procedimento concursal

º3885/2021 : Procedimento concursal comum de recrutamento com vista ao preenchimento de 3 postos de trabalho a tempo determinado, 2 para Assistente Operacional e 1 para Assistente Técnico

Nº3886/2021 : Procedimento concursal comum de recrutamento para constituição de reserva de recrutamento, com vista ao preenchimento de postos de trabalho a tempo determinado, para as carreiras de Técnico Superior e Assistente Operacional.


 

FREGUESIA DE ALTE
AVISO

Procedimento concursal comum de recrutamento com vista ao preenchimento de 3 (três) postos de trabalho a tempo determinado, 

2 (dois) para Assistente Operacional 

e 1 (um) para Assistente Técnico

Nos termos da alínea e), do artigo 19.º, da Lei n.º 75/2013,de 12 de setembro, e de acordo com o estatuído no n.º 1 do artigo 33.º, da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, doravante referenciada por LTFP aprovada pela Lei nº 35/2014, de 20 de junho e do disposto no artigo 11º da Portaria n.º 125-A/2019, de 30 de abril, com as alterações introduzidas pela portaria nº 12-A/2021 de 11 de janeiro, autorizei, por meu despacho de 01 de fevereiro de 2021, a abertura do seguinte procedimento concursal comum para constituição de relação jurídica de emprego público por tempo determinado, tendo em vista o preenchimento de 3 (três) postos de trabalho do mapa de pessoal desta junta, 2 (dois) para a Carreira e Categoria de Assistente Operacional(M/F), e 1 (um) para a Carreira e Categoria de Assistente Técnico (M/F).

1 — Constituição do júri: Adriana Cavaco Guerreiro na qualidade de presidente de júri, 1º vogal efetivo, Maria Vitoria Martins Guia da Silva, que substituirá o Presidente do Júri nas suas faltas e impedimentos; 2.º vogal efetivo Luís Miguel Cabrita Coelho e primeiro suplente Ana Cristina Gonçalves Vieira Caetano.

2 – REF A) Provimento de 1 (um) posto de trabalho da categoria de Assistente Técnico por tempo determinado:

2.1 – Conteúdo funcional: Funções de natureza executiva, de aplicação de métodos e processos, com base em diretivas bem definidas e instruções gerais, de grau médio de complexidade, nas áreas de atuação comuns e instrumentais e nos vários domínios de atuação dos órgãos e serviços (anexo à LTFP aprovada pela lei nº 35/2014 de 20 de junho), na área Administrativa e preferencialmente com conhecimentos básicos de contabilidade.

2.2 – Número de postos de trabalho a ocupar: 1

2.3 – Formação académica — 12º ano de escolaridade.

2.4 – Remuneração: Correspondente à 1ª posição remuneratória, 5º nível remuneratório da tabela única, que equivale a €703.13 (setecentos e três euros e treze cêntimos) mensais.

3 – REF B) Provimento de 2 (dois) postos de trabalho da categoria de Assistente Operacional por tempo determinado:

3.1 – Conteúdo funcional: Funções de natureza executiva, de carácter manual ou mecânico, enquadradas em diretivas gerais bem definidas e com graus de complexidade variáveis. Execução de tarefas de apoio elementares, indispensáveis ao funcionamento dos órgãos e serviços, podendo comportar esforço físico. Responsabilidade pelos equipamentos sob sua guarda e pela sua correta utilização, procedendo, quando necessário, à manutenção e reparação dos mesmos (anexo à LTFP aprovada pela lei nº 35/2014 de 20 de junho) na área de manutenções gerais, com conhecimentos de canalização e de preferência com carta de condução.

3.2 – Número de postos de trabalho a ocupar: 2

3.3 – Formação académica — escolaridade obrigatória ou equiparação por experiência profissional.

3.4 – Remuneração: Correspondente à 4ª posição remuneratória, 4º nível remuneratório da tabela única, que equivale a €665 (seiscentos e sessenta e cinco euros) mensais.

4 — Local de trabalho: Área limítrofe de intervenção da Freguesia de Alte.

5 — Requisitos legais de admissão: podem candidatar-se todos os indivíduos que satisfaçam, cumulativamente, até ao termo do prazo de entrega da candidatura, fixado no presente aviso, os seguintes requisitos:

a) Terem nacionalidade portuguesa, quando não dispensada pela Constituição, convenção internacional ou lei especial;

b) Terem 18 anos de idade completos;

c) Não estarem inibidos do exercício de funções públicas ou interditos para o exercício das funções que se propõe desempenhar;

d) Possuírem a robustez física e o perfil psíquico indispensáveis ao exercício das funções;

e) Terem cumprido as leis de vacinação obrigatória;

6 — Não serão admitidos os candidatos que, cumulativamente, se encontrem integrados na carreira, sejam titulares da categoria e, não se encontrando em situação de mobilidade, ocupem postos de trabalho previstos no mapa de pessoal deste órgão idênticos ao posto de trabalho para cuja ocupação se publicita o procedimento.

7 – Este procedimento concursal não é restrito aos trabalhadores de um vínculo de emprego público por tempo indeterminado, e podem ser recrutados trabalhadores com vinculo a termo resolutivo ou sem vinculo de emprego público, aprovado em reunião de executivo de dia 01 de fevereiro de 2021.

8 — Apresentação das candidaturas:

8.1 — Prazo: o prazo para apresentação de candidaturas é de 10 (dez) dias úteis a contar da data de publicação do aviso (extrato) no Diário da República.

8.2 — Forma: as candidaturas serão formalizadas obrigatoriamente, sob pena de exclusão, através de requerimento modelo tipo, para o efeito, ao dispor no Serviço de Atendimento da Freguesia de Alte, Largo José C Vieira, 8100 – 012 Loulé – Alte e no site www.jf-alte.pt, sendo entregue por correio eletrónico Freguesia de Alte <geral@jf-alte.pt> ou pessoalmente no citado Serviço ou remetido pelo correio, sob registo e com aviso de receção, para a Freguesia de Alte. Se assim o entenderem, os candidatos poderão indicar outros elementos que considerem relevantes para a apreciação do seu mérito, ou de constituírem motivo de preferência legal, devidamente comprovados.

8.3 — O requerimento de candidatura deverá ser acompanhado da seguinte documentação:

a) Documentos comprovativos da posse dos requisitos previstos nas alíneas a), b) e e) do n. º5 do presente aviso de abertura;

b) Currículum profissional detalhado e devidamente datado e assinado, do qual deve constar, designadamente, as habilitações literárias e ou profissionais, as funções desempenhadas, bem como as atualmente exercidas, com indicação dos respetivos períodos de duração, e atividades relevantes, assim como, a formação profissional detida com indicação das ações de formação finalizadas (cursos e seminários) indicando a respetiva duração, datas de realização e entidades promotoras, juntando comprovativos da formação e da experiência profissionais, sob pena de não serem considerados.

8.4 — Assiste ao júri a faculdade de exigir a qualquer candidato, em caso de dúvida sobre a situação descrita, a apresentação dos documentos comprovativos das suas declarações.

8.5 — A não apresentação dos documentos comprovativos dos requisitos de admissão exigíveis nos termos do presente aviso determina a exclusão do concurso.

9 — Métodos de seleção e critérios gerais:

a) Avaliação curricular (A.C.) — visa analisar a qualificação dos candidatos, designadamente a habilitação académica ou profissional, percurso profissional, relevância da experiência adquirida e da formação realizada, tipo de funções exercidas e avaliação de desempenho obtida.

b) Entrevista de avaliação das competências (E.A.C.) — visa obter, através de uma relação interpessoal, informações sobre comportamentos profissionais diretamente relacionados com as competências consideradas essenciais para o exercício da função.

c) Prova de conhecimentos (P.C.) — visa avaliar os conhecimentos académicos, profissionais e as competências técnicas dos candidatos, necessárias ao exercício da função.

Para a carreira de Assistente Operacional, a prova de conhecimentos será prática e realizada sob forma de uma simulação de tarefa a ser avaliada com parâmetros específicos. Terá a duração de trinta minutos para cada tarefa e incidirá o uso de equipamentos.

Para a carreira de Assistente Técnico, a prova revestirá a forma escrita e terá a duração de uma hora com quinze minutos de tolerância, podendo ser consultada apenas a legislação de suporte não anotada. Segue-se o programa da prova:

  • Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas – LTFP aprovada pela Lei nº 35/2014, de 20 de junho;
  • Código de Procedimento Administrativo — Decreto-Lei n.º 4/2015, de 7 de janeiro;
  • Regime jurídico das autarquias locais – Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro;
  • Quadro de competências e regime jurídico dos órgãos dos municípios e das freguesias — Lei n.º 169/99, de 18 de setembro, alterado pela Lei n.º 5 -A/2002, de 11 de janeiro.

A legislação indicada é a que se encontra publicada e ou em vigor na presente data. Qualquer alteração legislativa posterior poderá ser considerada pelo júri, aquando da elaboração do enunciado das provas, cabendo aos candidatos proceder, por sua iniciativa, às atualizações que se vierem a revelar necessárias.

d) Avaliação psicológica (A.P.) — visa avaliar, através de técnicas de natureza psicológica, aptidões, características de personalidade e competências comportamentais dos candidatos e estabelecer um prognóstico de adaptação às exigências dos postos de trabalho a ocupar, tendo como referência o perfil de competências previamente definido.

e) Entrevista Profissional de seleção (E.P.S.) — Este método complementar, visa obter, através de uma relação interpessoal, informação sobre os aspetos comportamentais de comunicação e relacionamento relevantes para o desempenho de funções inerentes ao posto de trabalho.

10 — Caso sejam admitidos candidatos em número igual ou superior a 100 (cem), a utilização dos métodos de seleção será faseada da seguinte forma:

a) Aplicação, num primeiro momento, à totalidade dos candidatos, apenas do primeiro método obrigatório;

b) Aplicação do segundo método a parte dos candidatos aprovados no método imediatamente anterior, a convocar por tranches sucessivas, por ordem decrescente de classificação, respeitando a prioridade legal da sua situação jurídico-funcional, até à satisfação das necessidades;

c) Dispensa de aplicação do segundo método aos restantes candidatos, que se considerem excluídos, quando os candidatos aprovados nos termos das alíneas anteriores satisfaçam as necessidades que deram origem à publicação do procedimento concursal e garantam reserva de recrutamento.

11 — São excluídos os candidatos que não compareçam aos métodos de seleção, bem como os que obtenham uma valoração inferior a 9,5 valores no primeiro método de seleção, não lhes sendo avaliado o método seguinte.

12 — Sistema de classificação final:

12.1 — Classificação geral:

CF= (PC x 35 %) + (AP x 35 %) + (EPS x 30 %)

12.2 — Para os candidatos que cumulativamente, sejam titulares da categoria e se encontrem com relação jurídica de emprego público ou, tratando -se de candidatos colocados em situação de mobilidade especial, se tenham por último encontrado, a cumprir ou a executar a atribuição, competência ou atividade caracterizadoras do posto de trabalho para cuja ocupação o presente procedimento é publicado:

CF= (AC x 35 %) + (EAC x 35 %) + (EPS x 30 %)

sendo:

CF = Classificação Final

AC = Avaliação Curricular

EAC = Entrevista de Avaliação de Competências

PC = Prova de Conhecimentos

AP = Avaliação Psicológica

EPS = Entrevista de Profissional de Seleção

12.3 — Os critérios de apreciação e de ponderação da AC, da EAC, e EPS, bem como o sistema de classificação final, incluindo a grelha classificativa, o sistema de valoração final do método e respetiva fórmula classificativa constam de atas de reuniões do júri do concurso, sendo as mesmas facultadas aos candidatos sempre que solicitadas.

12.4 – A ordenação dos candidatos que se encontrem em igualdade de valoração e em situação não configurada pela lei como preferencial é efetuada, de forma decrescente:

            a) em função da valoração obtida no primeiro método utilizado;

            b) pela valoração sucessivamente obtida nos métodos seguintes;

            c) determina-se o valor em percentagem (valor absoluto) do segundo método utilizado;

            d) subsistindo o empate, procede-se da seguinte forma:

  • para os candidatos integrados no método da avaliação curricular: a preferência é dada em função da valoração nos critérios por esta ordem – “experiência profissional”, “habilitações literárias” e “formação profissional”;
  • para os candidatos integrados no método da prova de conhecimentos, é determinado o candidato com melhor classificação nas perguntas de desenvolvimento.

13 — Publicitação de lista: a lista unitária de ordenação final dos candidatos será publicitada, em lugar público e visível, no edifício da Freguesia Alte e disponibilizada no site https://www.jf-alte.pt/

XX/02/2021 — O Presidente – António Francisco Ferreira Martins


FREGUESIA DE ALTE
AVISO

Abertura de procedimento concursal comum de recrutamento para constituição de reserva de recrutamento, com vista ao preenchimento de postos de trabalho a tempo determinado, para as carreiras de Técnico Superior e Assistente Operacional.

Nos termos da alínea e), do artigo 19.º, da Lei n.º 75/2013,de 12 de setembro, e de acordo com o estatuído no n.º 1 do artigo 33.º, da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, doravante referenciada por LTFP aprovada pela Lei nº 35/2014, de 20 de junho e do disposto na alínea b) do artigo 3º e 11º da Portaria n.º 125-A/2019, de 30 de abril, com as alterações introduzidas pela portaria nº 12-A/2021 de 11 de janeiro, autorizei, por meu despacho de 01 de fevereiro de 2021, a abertura do seguinte procedimento concursal comum para recrutamento e constituição de reserva de recrutamento por tempo determinado, tendo em vista o preenchimento de postos de trabalho do mapa de pessoal desta junta, para a Carreira e Categoria de Assistente Operacional(M/F), e para a Carreira e Categoria de Técnico Superior (M/F).

1 — Constituição do júri: Adriana Cavaco Guerreiro na qualidade de presidente de júri, 1º vogal efetivo, Maria Vitoria Martins Guia da Silva, que substituirá o Presidente do Júri nas suas faltas e impedimentos; 2.º vogal efetivo Luís Miguel Cabrita Coelho e primeiro suplente Ana Cristina Gonçalves Vieira Caetano.

2 – Referência A) – Carreira e categoria de Técnico Superior(M/F), por tempo determinado:

2.1 – Conteúdo funcional: Funções consultivas, de estudo, planeamento, programação, avaliação e aplicação de métodos e processos de natureza técnica e ou cientifica, que fundamentam e preparam decisão. Elaboração de pareceres e projetos, com diversos graus de complexidade, e execução de outras atividades de apoio geral ou especializado nas áreas de atuação comuns, instrumentais e operativas dos órgãos e serviços. Funções exercidas com responsabilidade e autonomia técnica. (anexo à LTFP aprovada pela lei nº 35/2014 de 20 de junho) com Licenciatura em engenharia civil.

2.2 – Número de postos de trabalho a ocupar: constituição de reserva de recrutamento

2.3 – Formação académica — Licenciatura

2.4 – Remuneração: Correspondente à 2ª posição remuneratória, 15º nível remuneratório da tabela única, que equivale a 1 205,08 (mil duzentos e cinco euros e oito cêntimos) mensais.

3 – Referência B) – Carreira e categoria de Assistente Operacional(M/F), por tempo determinado:

3.1 – Conteúdo funcional: Funções de natureza executiva, de carácter manual ou mecânico, enquadradas em diretivas gerais bem definidas e com graus de complexidade variáveis. Execução de tarefas de apoio elementares, indispensáveis ao funcionamento dos órgãos e serviços, podendo comportar esforço físico. Responsabilidade pelos equipamentos sob sua guarda e pela sua correta utilização, procedendo, quando necessário, à manutenção e reparação dos mesmos (anexo à LTFP aprovada pela lei nº 35/2014 de 20 de junho) na área de manutenções gerais, com conhecimentos de canalização e de preferência com carta de condução.

3.2 – Número de postos de trabalho a ocupar: constituição de reserva de recrutamento

3.3 – Formação académica — escolaridade obrigatória ou equiparação por experiência profissional.

3.4 – Remuneração: Correspondente à 4ª posição remuneratória, 4º nível remuneratório da tabela única, que equivale a €665 (seiscentos e sessenta e cinco euros) mensais.

4 — Local de trabalho: Área limítrofe de intervenção da Freguesia de Alte.

5 — Requisitos legais de admissão: podem candidatar-se todos os indivíduos que satisfaçam, cumulativamente, até ao termo do prazo de entrega da candidatura, fixado no presente aviso, os seguintes requisitos:

a) Terem nacionalidade portuguesa, quando não dispensada pela Constituição, convenção internacional ou lei especial;

b) Terem 18 anos de idade completos;

c) Não estarem inibidos do exercício de funções públicas ou interditos para o exercício das funções que se propõe desempenhar;

d) Possuírem a robustez física e o perfil psíquico indispensáveis ao exercício das funções;

e) Terem cumprido as leis de vacinação obrigatória;

6 — Não serão admitidos os candidatos que, cumulativamente, se encontrem integrados na carreira, sejam titulares da categoria e, não se encontrando em situação de mobilidade, ocupem postos de trabalho previstos no mapa de pessoal deste órgão idênticos ao posto de trabalho para cuja ocupação se publicita o procedimento.

7 – Este procedimento concursal não é restrito aos trabalhadores de um vínculo de emprego público por tempo indeterminado, e podem ser recrutados trabalhadores com vinculo a termo resolutivo ou sem vinculo de emprego público, aprovado em reunião de executivo de 01 de fevereiro de 2021.

8 — Apresentação das candidaturas:

8.1 — Prazo: o prazo para apresentação de candidaturas é de 10 (dez) dias úteis a contar da data de publicação do aviso (extrato) no Diário da República.

8.2 — Forma: as candidaturas serão formalizadas obrigatoriamente, sob pena de exclusão, através de requerimento modelo tipo, para o efeito, ao dispor no Serviço de Atendimento da Freguesia de Alte, sita no Largo José C Vieira, 8100 – 012 Loulé – Alte e no site www.jf-alte.pt, sendo entregue por correio eletrónico Freguesia de Alte <geral@jf-alte.pt> ou pessoalmente no citado Serviço ou remetido pelo correio, sob registo e com aviso de receção, para a Freguesia de Alte. Se assim o entenderem, os candidatos poderão indicar outros elementos que considerem relevantes para a apreciação do seu mérito, ou de constituírem motivo de preferência legal, devidamente comprovados.

8.3 — O requerimento de candidatura deverá ser acompanhado da seguinte documentação:

a) Documentos comprovativos da posse dos requisitos previstos nas alíneas a), b) e e) do n. º5 do presente aviso de abertura;

b) Currículum profissional detalhado e devidamente datado e assinado, do qual deve constar, designadamente, as habilitações literárias e ou profissionais, as funções desempenhadas, bem como as atualmente exercidas, com indicação dos respetivos períodos de duração, e atividades relevantes, assim como, a formação profissional detida com indicação das ações de formação finalizadas (cursos e seminários) indicando a respetiva duração, datas de realização e entidades promotoras, juntando comprovativos da formação e da experiência profissionais, sob pena de não serem considerados.

8.4 — Assiste ao júri a faculdade de exigir a qualquer candidato, em caso de dúvida sobre a situação descrita, a apresentação dos documentos comprovativos das suas declarações.

8.5 — A não apresentação dos documentos comprovativos dos requisitos de admissão exigíveis nos termos do presente aviso determina a exclusão do concurso.

9 — Métodos de seleção e critérios gerais:

a) Avaliação curricular (A.C.) — visa analisar a qualificação dos candidatos, designadamente a habilitação académica ou profissional, percurso profissional, relevância da experiência adquirida e da formação realizada, tipo de funções exercidas e avaliação de desempenho obtida.

b) Entrevista de avaliação das competências (E.A.C.) — visa obter, através de uma relação interpessoal, informações sobre comportamentos profissionais diretamente relacionados com as competências consideradas essenciais para o exercício da função.

c) Prova de conhecimentos (P.C.) — visa avaliar os conhecimentos académicos, profissionais e as competências técnicas dos candidatos, necessárias ao exercício da função.

Para a carreira de Assistente Operacional, a prova de conhecimentos será prática e realizada sob forma de uma simulação de tarefa a ser avaliada com parâmetros específicos. Terá a duração de trinta minutos para cada tarefa e incidirá o uso de equipamentos.

Para a carreira de Técnico Superior, a prova revestirá a forma escrita e terá a duração de uma hora com quinze minutos de tolerância, podendo ser consultada apenas a legislação de suporte não anotada. Segue-se o programa da prova:

  • Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas – LTFP aprovada pela Lei nº 35/2014, de 20 de junho;
  • Código de Procedimento Administrativo — Decreto-Lei n.º 4/2015, de 7 de janeiro;
  • Regime jurídico das autarquias locais – Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro;
  • Quadro de competências e regime jurídico dos órgãos dos municípios e das freguesias — Lei n.º 169/99, de 18 de setembro, alterado pela Lei n.º 5 -A/2002, de 11 de janeiro;
  • Código dos Contratos Públicos – Decreto-Lei n.º 18/2008, de 29 de janeiro.

A legislação indicada é a que se encontra publicada e ou em vigor na presente data. Qualquer alteração legislativa posterior poderá ser considerada pelo júri, aquando da elaboração do enunciado das provas, cabendo aos candidatos proceder, por sua iniciativa, às atualizações que se vierem a revelar necessárias.

d) Avaliação psicológica (A.P.) — visa avaliar, através de técnicas de natureza psicológica, aptidões, características de personalidade e competências comportamentais dos candidatos e estabelecer um prognóstico de adaptação às exigências dos postos de trabalho a ocupar, tendo como referência o perfil de competências previamente definido.

e) Entrevista Profissional de seleção (E.P.S.) — Este método complementar visa obter, através de uma relação interpessoal, informação sobre os aspetos comportamentais de comunicação e relacionamento relevantes para o desempenho de funções inerentes ao posto de trabalho.

10 — Caso sejam admitidos candidatos em número igual ou superior a 100 (cem), a utilização dos métodos de seleção será faseada da seguinte forma:

a) Aplicação, num primeiro momento, à totalidade dos candidatos, apenas do primeiro método obrigatório;

b) Aplicação do segundo método a parte dos candidatos aprovados no método imediatamente anterior, a convocar por tranches sucessivas, por ordem decrescente de classificação, respeitando a prioridade legal da sua situação jurídico-funcional, até à satisfação das necessidades;

c) Dispensa de aplicação do segundo método aos restantes candidatos, que se considerem excluídos, quando os candidatos aprovados nos termos das alíneas anteriores satisfaçam as necessidades que deram origem à publicação do procedimento concursal e garantam reserva de recrutamento.

11 — São excluídos os candidatos que não compareçam aos métodos de seleção, bem como os que obtenham uma valoração inferior a 9,5 valores no primeiro método de seleção, não lhes sendo avaliado o método seguinte.

12 — Sistema de classificação final:

12.1 — Classificação geral:

CF= (PC x 35 %) + (AP x 35 %) + (EPS x 30 %)

12.2 — Para os candidatos que cumulativamente, sejam titulares da categoria e se encontrem com relação jurídica de emprego público ou, tratando -se de candidatos colocados em situação de mobilidade especial, se tenham por último encontrado, a cumprir ou a executar a atribuição, competência ou atividade caracterizadoras do posto de trabalho para cuja ocupação o presente procedimento é publicado:

CF= (AC x 35 %) + (EAC x 35 %) + (EPS x 30 %)

sendo:

CF = Classificação Final

AC = Avaliação Curricular

EAC = Entrevista de Avaliação de Competências

PC = Prova de Conhecimentos

AP = Avaliação Psicológica

EPS = Entrevista de Profissional de Seleção

12.3 — Os critérios de apreciação e de ponderação da AC, da EAC, e EPS bem como o sistema de classificação final, incluindo a grelha classificativa, o sistema de valoração final do método e respetiva fórmula classificativa constam de atas de reuniões do júri do concurso, sendo as mesmas facultadas aos candidatos sempre que solicitadas.

12.4 – A ordenação dos candidatos que se encontrem em igualdade de valoração e em situação não configurada pela lei como preferencial é efetuada, de forma decrescente:

            a) em função da valoração obtida no primeiro método utilizado;

            b) pela valoração sucessivamente obtida nos métodos seguintes;

            c) determina-se o valor em percentagem (valor absoluto) do segundo método utilizado;

            d) subsistindo o empate, procede-se da seguinte forma:

  • para os candidatos integrados no método da avaliação curricular: a preferência é dada em função da valoração nos critérios por esta ordem – “experiência profissional”, “habilitações literárias” e “formação profissional”;
  • para os candidatos integrados no método da prova de conhecimentos, é determinado o candidato com melhor classificação nas perguntas de desenvolvimento.

13 — Publicitação de lista: a lista unitária de ordenação final dos candidatos será publicitada, em lugar público e visível, no edifício da Freguesia Alte e disponibilizada no site https://www.jf-alte.pt/

02/03/2021 — O Presidente – António Francisco Ferreira Martins